Aluno de Engenharia da UniSociesc produz máscaras do tipo face shield em impressora 3D para doar para equipes de saúde

Bolsista do Laboratório MakerSpace da UniSociesc Joinville tem atuado junto ao projeto FAB LAB Joinville, utilizando equipamentos da instituição e suprimentos para a produção em casa de face shields (máscaras de proteção), que serão doadas para profissionais da saúde. Fernando Petters é aluno concluinte do curso de Engenharia de Produção e também responsável pelas impressoras 3D da UniSociesc, no MakerSpace localizado na unidade Anita Garibaldi, em Joinville.

A iniciativa da produção das máscaras foi da associação FAB LAB Joinville que, em meio às dificuldades de combater o novo coronavírus e buscando colaborar no tratamento dos infectados, propôs a produção das face shields em impressoras 3D. Fernando, que já tinha contato com o pessoal do FAB LAB, resolveu ajudar na produção das máscaras, pois tem uma impressora 3D em casa.

“Meu trabalho de conclusão de curso foi desenvolver uma impressora 3D do zero: projetar, montar, calibrar. Então, decidi colocar os meus conhecimentos em impressão em ação, para contribuir com os nossos profissionais da saúde. Foi a forma que eu encontrei de ajudar a comunidade no enfrentamento do COVID-19”, comenta Fernando.

A UniSociesc, quando ficou sabendo da iniciativa, também se colocou à disposição para contribuir. A instituição disponibilizou as suas impressoras 3D para que o estudante levasse para casa e pudesse montar uma linha de produção para fabricar as máscaras. Além disso, a instituição também liberou toda a matéria-prima necessária para produção dos equipamentos.

Dependendo da impressora, cada face shield leva em torno de quatro a seis horas de impressão. É um trabalho relativamente demorado. Entretanto, já existem cerca de 100 pessoas aproximadamente imprimindo na região de Joinville, por isso, a demanda da cidade e de algumas outras da região deve ser suprida. Essas 100 pessoas estão usando como referência para as impressões um tutorial de produção escrito pelo FAB LAB, que explica todo o processo e tira dúvidas. A meta inicial do movimento em Joinville é produzir 500 máscaras, mas a quantidade pode aumentar de acordo com a necessidade. Todas as máscaras produzidas serão entregues para a Secretaria de Saúde de Joinville.

Sobre as face shields:

Estão entre os EPIs (equipamento de proteção individual) em falta no sistema de saúde. Eles são usados por profissionais da saúde como mais uma camada de proteção contra a transmissão do COVID-19. Como este equipamento não é produzido em grande escala no mercado, ele logo entrou em falta. Porém, este equipamento pode ser facilmente desenvolvido usando impressão 3D.

As máscaras face shield podem ser feitas de ABS, PLA e PETG que são as matérias-primas utilizadas na impressão. O FAB LAB conseguiu apoio de empresas, que estão fornecendo a matéria prima para impressão.

Três partes são necessárias para a produção de uma face shield: estrutura, elástico e viseira. A estrutura a UniSociesc está produzindo em impressoras 3D junto com a comunidade. A viseira está sendo produzida em acetato doado pela Plastibras, já os elásticos foram doados pelo grupo Romãs.

Sobre o FAB LAB Joinville:

É uma associação sem fins lucrativos, composta totalmente por voluntários locais e aberta para quem quiser participar. Seu propósito é aproximar a comunidade na cultura Maker e das novas tecnologias de produção, oportunizando o aprendizado e surgimento de inovações. Visa ainda o desenvolvimento do aprendizado, da economia criativa e de soluções que contribuem com bem-estar social de Joinville. Proporciona acesso às ferramentas, ao conhecimento e aos meios para educar, inovar e inventar usando a tecnologia e fabricação digital para permitir que qualquer pessoa possa fazer quase qualquer coisa e, assim, criar oportunidades para melhorar a vida e o sustento de todo o mundo.