Governo cria Dia Nacional da Educação Profissional e Tecnológica; veja 4 vantagens desse modelo de ensino

Modalidade que integra universo do ensino superior prepara profissional para o mundo do trabalho de forma mais focada e rápida

Este ano foi instituído o Dia Nacional da Educação Profissional e Tecnológica (EPT), que será celebrado, anualmente, no dia 23 de setembro. A Lei n. 14.139, de 16 de abril de 2021, faz menção à criação das Escolas de Aprendizes e Artífices, por meio do Decreto nº 7.566 de 1909, considerada o marco inicial da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.

Hoje, a Educação Profissional e Tecnológica (EPT) é ofertada em todo o país por meio das redes estaduais, municipais, distrital, federal e privada de ensino, possuindo mais de 1,9 milhão de matrículas, conforme os dados do Censo Escolar (2020), divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Mas o que é EPT? A educação profissional e tecnológica é uma modalidade educacional prevista na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) com o objetivo principal de preparar “para o exercício de profissões”.

A EPT abrange os cursos de qualificação profissional, de educação profissional técnica de nível médio e de educação profissional tecnológica de graduação e pós-graduação.

Graduação

A Educação Profissional Tecnológica na graduação contempla cursos com características interessantes para quem quer começar a trabalhar logo. Seu diferencial está na formação especializada em áreas científicas e tecnológicas, que dão ao diplomado competências para atuar em áreas profissionais específicas, sempre de olho no mercado de trabalho.

Os cursos superiores de tecnologia são destinados a quem já concluiu o Ensino Médio. Quem completa essa graduação torna-se tecnólogo, sendo um profissional de nível superior e com formação para a produção e a inovação científico-tecnológica, podendo seguir para a continuidade de estudos em nível de pós-graduação.

Confira a seguir 4 vantagens desse modelo de ensino:

  • Maior rapidez na formação

Os cursos superiores para formar tecnólogos são em sua maioria de curta duração – 2 a 3 anos. Isso permite inserção mais rápida no mundo do trabalho.

  • Maior índice de empregabilidade

A agilidade e a qualidade na formação da graduação tecnológica costumam atrair o olhar dos empregadores, que buscam alguém que consiga aplicar conhecimentos técnicos de forma consistente e precisa.

  • Mais opções em diferentes áreas do conhecimento

Quem gosta de se especializar em um tema, tem várias opções. Só na área de Publicidade, por exemplo, o interessado pode optar pelos cursos superiores de tecnologia em Produção Cênica, Produção Cultural, Produção Multimídia ou Produção Publicitária – cada um deles com duração média de 1.600 horas. Dá até para ficar indeciso… ou escolher exatamente o seu futuro foco de atuação.

  • Retorno financeiro
    A formação “mão na massa” pode trazer retorno financeiro mais depressa. Como os cursos tecnólogos são mais curtos e focados às demandas do mundo do trabalho, também possibilitam uma inserção mais rápida no mercado.