Encontro Acadêmico terá mais de 100 palestras online abertas à comunidade

Promovido pelo UniCuritiba, UniSociesc e UniSul, EAI 2021 – Encontro Acadêmico Integrado vai oferecer conteúdo multidisciplinar entre os dias 31/05 e 02/06

A tecnologia encurtou distâncias, abriu horizontes e remodelou eventos. Em tempos de pandemia e distanciamento social, encontros online ganharam protagonismo e para explorar o potencial e as facilidades deste novo modelo, instituições do Ecossistema Ânima Educação – uma das principais organizações de ensino superior do país – se uniram para realizar o Encontro Acadêmico Integrado (EAI 2021).

Juntas, UniSociesc, UniCuritiba e UniSul vão promover mais de 100 conferências e palestras abertas à comunidade. Explorando diferentes áreas do conhecimento, a programação gratuita e inteiramente digital vai de 31/05 a 02/06, com atividades durante todo o dia.

A cada noite, dois convidados especiais contam suas histórias de sucesso e compartilham insights sobre empreendedorismo, inovação, inclusão, propósito, carreira e liberdade. As inscrições devem ser feitas em www.encontroacademico.com.br. Cada participante escolhe os temas de interesse e cria sua trilha de conhecimento. Todo o conteúdo é certificado.

O Diretor Regional, da UniSociesc Flávio Garcia Sartori, acredita que o Encontro Acadêmico Integrado é uma excelente oportunidade para a comunidade acadêmica e demais interessados.

“Nosso maior comprometimento é com o estudante, queremos proporcionar cada vez mais experiências como esta, em que os alunos sejam os protagonistas e se sintam valorizados e engajados com todos da Regional Sul. Professores e estudantes seguindo o mesmo caminho, do crescimento pessoal e profissional, esse é o nosso diferencial”, afirma Flávio Garcia Sartori, Diretor Regional, da UniSociesc

Conexão e networking

Ao transformar as tradicionais semanas acadêmicas – antes presenciais e restritas a cada campus – em um encontro online, o EAI trouxe novas possibilidades. A estudante da 9ª fase de Engenharia Civil, Nicole Entraut Novak, aprovou a ideia. “O Encontro Acadêmico realizado em 2020 (pela primeira vez virtual) foi diferente de qualquer evento que tenhamos participado, tanto pelo formato quanto por nos aproximar de outras instituições do Ecossistema Ânima”, comenta.

Na avaliação da estudante, os destaques são a presença de palestrantes de diversos lugares do Brasil, referências em suas áreas de atuação, e o networking com colegas de outras universidades. “Além disso, o Encontro Acadêmico traz assuntos pertinentes para os dias que estamos vivemos, não apenas conteúdos técnicos dos cursos acadêmicos como também temas que envolvem toda a sociedade.”

Palestras-âncoras

A programação do Encontro Acadêmico Integrado 2021 tem palestras durante o dia e conferências com convidados especiais à noite. Na segunda-feira, dia 31/05, às 19 horas, o CMO (Chief Marketing Officer) do McDonald’s, João Branco, ou João do Méqui, apresenta o tema “Muito além do Big Mac”. Na sequência, às 20h30, é a vez da cientista e bioquímica do Instituto Butantan, Ana Tavassi, mostrar que “a esperança é brasileira”. Em sua palestra, ela abordará o desenvolvimento do soro contra a Covid-19.

No dia 01/06 (terça-feira), às 19 horas, um questionamento: “Se você pudesse ser invisível, o que você faria?” Quem vai conduzir a reflexão é o Ph.D em Economia pela Universidade de Cambridge, Eduardo Gianetti. Às 20h30, o convidado é o founder e CEO da Chico Rei, Bruno Imbrizi, que falará sobre inovação na produção de camisetas que geram impacto social.

Desconstrução de estereótipos

Na quarta-feira, dia 02/06, às 19 horas, a noite começa com a discussão sobre estereótipos, desconstrução e inclusão. A abordagem fica por conta da colunista e apresentadora no GNT, Rita von Hunty. Desconstruir estereótipos, antecipa a drag queen criada e performada pelo ator e professor Guilherme Terreri, é uma tarefa complexa, pois não é palpável e tangível.

“Os estereótipos operam nos vieses inconscientes da nossa cultura, por isso, sua desconstrução é um trabalho longo, árduo, difícil e não pode ser feita instantaneamente ou em uma geração. Além disso, ao desconstruir um estereótipo, geramos outros. Vamos sempre lidar com eles. A nossa luta é para que sejam menos tóxicos, violentos e violadores”, diz.

A boa notícia, continua Rita von Hunty, é que o Brasil tem uma juventude produzindo conteúdo musical e artístico com base crítica. “Temos grupos engajados em cantar e contar suas dores, suas cicatrizes, seus males e, assim, projetar as possibilidades de mudanças.”

Ainda na quarta-feira (02/06, às 20h30), no encerramento do Encontro Acadêmico Integrado 2021, a diretora de Estratégia e Pesquisa na F.oxi Consulting, Kamila Signorelli, vai ensinar como colocar o propósito de uma marca em prática, na palestra “Walk the Talk”.