UniSociesc Jaraguá do Sul e Instituto Ânima farão diagnóstico da população idosa da cidade

O Instituto Ânima, em parceria com a UniSociesc Jaraguá do Sul, participou e venceu o edital da prefeitura de Jaraguá do Sul para fazer o diagnóstico da população idosa da cidade e identificar os possíveis perfis existentes. O edital, que prevê 200 mil reais para a instituição vencedora colocar o projeto em prática, tem como objetivo traçar o perfil do idoso do município, levando em consideração aspectos socioeconômicos, sociodemográficos, sua inclusão na sociedade e na própria família, avaliando, ainda, condições habitacionais, de mobilidade urbana, saneamento, gastos em saúde e a própria utilização desses serviços. O projeto inicia neste mês e irá durar 12 meses, finalizando em julho de 2021.

A partir desse estudo, que vai permitir conhecer as demandas e realidade do idoso, pretende-se propor ações que atendam as reais necessidades apresentadas por eles, com investimentos mais assertivos e melhoria na qualidade de vida dessa população. Grande parte da verba será direcionada a recursos humanos, uma vez que para a realização do projeto precisa-se de uma série de profissionais (inclusive a obrigatoriedade de alguns deles estava prevista no próprio edital), bem como alunos bolsistas que irão realizar as entrevistas, toda parte de impressão de material que é também obrigatória.

Inicialmente, serão coletados os dados. Após essa coleta, e a partir do momento em que forem elaboradas ações de promoção e prevenção de saúde para a população idosa com base nos resultados obtidos, a UniSociesc irá disponibilizar atendimentos na Clínica Integrada de Saúde. A estrutura da instituição estará integralmente à disposição do projeto, buscando maximizar a coleta de dados e as ações que serão promovidas.

Para desenvolver o projeto, além de uma equipe de professores que irá conduzir os trabalhos e atividades, os acadêmicos também serão envolvidos e terão atuação fundamental. Serão selecionados bolsistas dos cursos de graduação das áreas das ciências biológicas, da saúde e das ciências humanas de qualquer semestre. Para participar, os estudantes precisarão ter disponibilidade de tempo para se dedicar e contribuir com o projeto.

“O projeto estabelece uma relação indissociável entre a universidade e a sociedade de Jaraguá do Sul. A população brasileira com 60 anos ou mais cresceu 18,8% entre 2012 e 2017. Esse aumento evidencia o envelhecimento gradativo e foi constatado na pesquisa “Características Gerais dos Domicílios e dos Moradores 2017”, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O presente estudo vai

determinar o perfil da população idosa na cidade e propor intervenções de saúde pública com o intuito de melhorar a qualidade de vida dessa parcela representativa da sociedade local. A pesquisa também permitirá aos universitários vivenciarem na prática os conteúdos abordados em sala de aula e propor intervenções”, diz Flavio Sartori, diretor da UniSociesc Jaraguá do Sul.

“O desenvolvimento de atividades que permitam aplicar na sociedade o que é construído no ambiente acadêmico é de extrema importância. Com este projeto, conseguiremos proporcionar uma melhora na qualidade de vida da população com a ciência e o conhecimento produzidos na UniSociesc”, completa Vivian Binder Neis, doutora em Bioquímica e professora da UniSociesc, uma das líderes do projeto.