UniSociesc Jaraguá do Sul firma parceria e área da saúde recebe equipamentos de ponta

A Unisociesc de Jaraguá do Sul assinou, nesta semana, um termo de cooperação com a CeCBra Internacional, empresa que produz equipamentos na área de fisioterapia e estética. Com a parceria, a clínica de saúde da unidade receberá o que há de mais moderno no mercado. Os equipamentos devem não só beneficiar alunos como atingir a população da região Norte.

A CeCBra realizou a cessão não onerosa de 21 equipamentos para desenvolvimento de pesquisa e extensão, além da Clínica Integrada UniSociesc. Os equipamentos serão usados pelos alunos de Fisioterapia, Biomedicina, Farmácia, Estética e Cosmética da UniSociesc de Jaraguá do Sul para atendimento da comunidade local sem qualquer custo.

O valor estimado dos equipamentos está em 200 mil reais. Eles devem ficar dois anos com a UniSociesc com possibilidade de renovação.

Juntamente com cessão dos equipamentos, a instituição, em parceria com CeCBra, aprovou na Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), o projeto intitulado “Desenvolvimento de um Sistema Autônomo de Desinfecção e Prevenção à Contaminação Viral Baseado em Radiação UVC”. Em vez do uso humano para desinfectar ambientes hospitalares, clínicas, ônibus e outros, o processo usa a luz ultravioleta, que consegue matar vírus como o da Covid-19 em até seis segundos. O método é mais rápido que os sanitizantes, que são complementares nesse processo, emitindo aerossol da química para eliminar totalmente o Covid-19 e outros microorganismos.

Outro equipamento fruto da parceria será usado para aumentar a elasticidade pulmonar. Chamado Magneto, ele é útil para evitar que pessoas contaminadas pelo Covid-19 precisem usar respiradores.

“Hoje, dentro da educação é preciso instigar o ensino, pesquisa e extensão. Assim, o aluno consegue aplicar os conceitos teóricos do ensino na prática. Além disso, estabelece relação direta com a comunidade no desenvolvimento da pesquisa e da extensão”, explica o diretor regional Norte da UniSociesc, Flávio Sartori.

O diretor da CeCBra, Alfredo Castro, destaca que alguns equipamentos entregues seguem tendências europeias, porém, algumas dessas tecnologias apenas a CeCBra fabrica no Brasil, como por exemplo as ondas de choque pneumático radial, magnetoterapia e a radiofrequência matricial. “Temos muito orgulho de fazer parte de um projeto em que os atendimentos são oferecidos gratuitamente, é uma ideia nobre e motivadora”, destaca.