UniSociesc realiza o primeiro Hackathon Social gratuito de Blumenau

Alunos da instituição levarão soluções profissionais para problemas reais da cidade e sociedade. As inscrições seguem de 1º de julho a 1º de agosto.

Inédito na cidade, o primeiro Hackathon Social de Blumenau, que acontece entre os dias 13 e 15 de agosto, é um evento totalmente online e gratuito, que levará resoluções técnicas e profissionais para problemas da cidade e propostos pela sociedade por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Empreendedorismo, em parceria com a Fábrica Incubadora de Impacto Social.

Para participar, basta fazer a inscrição pelo link: sympla.com.br/1-hackathon-social-de-blumenau__1259016, de 1º de julho a 1º de agosto, e é preciso formar uma equipe de quatro a seis pessoas com, pelo menos, dois desenvolvedores, um designer e um especialista na área de negócios, para casos de problemas sociais. O público-alvo são alunos de graduação e pós-graduação, egressos e profissionais do mercado, especialmente das áreas de Tecnologia, Gestão, Design e Comunicação.

Durante a imersão no fim de semana, as equipes inscritas vão desenvolver, validar e apresentar saídas a desafios reais que a cidade e a comunidade enfrentam.

“A experiência da troca de ideias e o compartilhamento de feedbacks vindo de outras esferas auxiliam na formação prática e real dos nossos acadêmicos, além de gerar uma rede pessoal de cooperação e networking”, afirma o coordenador do Núcleo de Pesquisa e Extensão da UniSociesc Blumenau, Arquelau Pasta.

No evento, os alunos participarão de palestras e mentorias com profissionais renomados nas áreas de negócios e inovação. “Esse é o primeiro evento realizado por entidades privadas e públicas que tem como foco exclusivo negócios ou projetos sociais. Estamos inovando neste quesito para levar à cidade o melhor dos nossos profissionais”, afirma Pasta.

O evento é aberto a toda a comunidade e está pautado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS, da ONU, que tem como meta unir forças em prol de uma Agenda Mundial de Desenvolvimento Sustentável, que deve ser cumprida até 2030.

“A meta é desafiar a sociedade, estudantes universitários e profissionais com conhecimentos variados para resolver problemas reais, e o evento permite a criação e a cocriação de ideias eficientes para atingir esse fim,” conclui Pasta.

Serviço